Como Funciona o Supercharger?

Agora que já sabemos como funciona o turbo , vou explicar o supercharger, esse mesmo do Fiesta do seu vizinho ou o do carro do Mad Max.

Começando pelo básico, o supercharger, ou compressor, tem a mesma função do Turbo: empurrar mais ar para os cilindros, mas ele executa essa tarefa de maneira diferente, sendo o ponto chave, como ele é acionado.

Diferente do turbo que reaproveita os gases do escapamento, o compressor é ligado diretamente no motor, pela polia do virabrequim, no comando de válvulas, ou em qualquer lugar que o motor possa exercer força.
A explicação do seu funcionamento tem que ser feita analisando primeiramente o tipo de compressor.

A grande sacada na escolha do modelo é a eficiência térmica, a capacidade que ele tem de comprimir o ar sem gerar calor, porque ar quente não é legal para a mistura ar/combustível. Como no turbo, também é possível usar um intercooler.
Deve-se ter em consideração a cilindrada do motor e uso do carro.
Vamos aos tipos, começando com:

Compressor centrífugo

Este modelo se assemelha a um turbo, mas com um lado só. O que seria o lado quente (ver post do turbo) é ligado ao motor e faz girar o lado “frio” a velocidades em trono de 50.000 RPM (contra 250.000 RPM do turbo).
Tem boa eficiência térmica e precisa de baixo torque para funcionar. Costuma ser largamente utilizado, pois é leve e simples.
Além disso, pode ser montado em conjunto com um turbo.

Compressor Lysholm

Também chamado “de parafuso” ou “twin-screw” (do inglês: duplo parafuso), este compressor é bem comum e equipa, por exemplo, o Fiesta do vizinho.
Ele funciona com dois parafusos paralelos que sugam o ar e o comprimem para depois enviá-lo para o motor.
É o mais eficiente de todos, mas é caro, porque precisa ser feito com grande precisão para funcionar direito.
É um modelo bem comum, bastante usado em muscle cars, como o Mustang e o Camaro.
Foi inventado por Alf Lysholm em 1935.

Corte de compressor twin-screw. Note os "parafusos" em azul e vermelho

Blower

O "scoop" (3 círculos vermelhos) é a principal marca do blower. Este está montado no triciclo de 1.000 cv de Tim Cotterill

Apesar de ser o menos eficiente, este é o compressor “bestafera”. Todo muscle car mal encarado e bruto precisa de um desses!
Imortalizado na infância de muitos, a minha, por exemplo, por causa do Pursuit Special, último dos Interceptors V8, a lenda, também conhecida como “carro do Mad Max”.
Passada minha empolgação, o blower, também conhecido como Roots, é o modelo mais antigo de todos. Foi inventado em 1860 pelos irmãos Philander e Francis Marion Roots para seus fornos industriais, from hell!
Ele funciona soprando ar para o motor (daí vem o termo blower, do inglês soprador), por meio de dois rotores. Interessante notar que, apesar de ser considerado um compressor, ele não comprime o ar, mas simplesmente o sopra. Falando de forma mais genérica, é um super-ventilador.
Este modelo funciona bem em carros de alta cilindrada, pois é capaz de deslocar grandes quantidades de ar.
Um bom exemplo do uso, além do carro do Mad Max, é nos dragsters Top Fuel, que usam imensos blowers. Para se ter noção da bestialidade da máquina, estima-se que são precisos 900 cavalos (não estou bêbado, é isso mesmo) para fazer o supercharger alcançar sua eficiência máxima.

Desenho mostra como o ar passa pelo blower

E que vantagem eu levo?

Diferente do turbo que precisa “carregar”, o que gera o lag, o supercharger, ligado diretamente no motor, já começa a funcionar praticamente no primeiro toque no acelerador. Isso traz benefícios, fazendo com que um carro sobre-alimentado funcione de maneira similar a um aspirado, mas com eficiência e potência aumentadas.
Outra vantagem sobre o turbo é a simplicidade na instalação e ainda não é necessário mexer no sistema de escape, já que o compressor gira com a potência do motor, mas aí está, também, sua principal desvantagem…

Nem tudo é perfeito

Como falei antes, o supercharger “rouba” um pouco de potência do motor para funcionar e isso traz outra consequência.
Mais uma vez comparando com o turbo, o compressor depende da força do motor para criar força para o motor. Meio maluco não? O que isso quer dizer é que ele só irá funcionar no seu máximo mais tarde, em altas rotações, enquanto o turbo demora a carregar, mas despeja toda a potência em uma patada só e continua lá desde que a rotação não fique abaixo do seu lag.
Uma solução interessante para unir o melhor dos dois mundos foi dada pela Lancia em 1986 no seu maravilhoso Delta S4 do Grupo B de rali (saudoso Grupo B!). Simplesmente colocaram um compressor para agir nas baixas rotações e um turbo para as altas. No carro há uma válvula que desvia o ar de um sistema para o outro. Não pergunte porque não usaram um turbo variável.

Lancia Delta S4

Se ainda restam dúvidas, coloco um vídeo bem bacana da Eldelbrock explicando o seu supercharger E-Force (twin-screw). O filme também traz várias explicações técnicas:

Curiosidades

Voltando ao rei da Wasteland, Mad Max, lembram da cena do filme em que ele liga o supercharger? Isso acontece só no cinema. Não dá para ligar e desligar o sistema, quer dizer, dar, dá, mas isso necessitaria de uma parafernália estúpida sem nenhum benefício prático, já que é possível usar uma simples válvula para desviar o ar e baixar o consumo de combustível.
Mas é legal pra caramba!
Para finalizar deixo um vídeo com uma seleção de cenas do lendário filme que ajudou este que vos escreve a adorar mais ainda os carros.

 
Fonte das fotos:
http://4.bp.blogspot.com/_Z6Vr6vAoVjA/TM3CsrK1OyI/AAAAAAAASA4/sGt8og_IEt0/s1600/6.jpg
http://vortechsuperchargers.files.wordpress.com/2011/12/v-24-xb105.jpg
http://www.lysholm.us/images/lysholm_2300_supercharger_for_2010_camaro_IMG_1507-cutout.jpg
http://image.popularhotrodding.com/f/10190315/0808phr_02_z+2005_2007_ford_mustang_gt+twin_screw_supercharger.jpg
http://4.bp.blogspot.com/_ZFktH015R7Q/S_UMGi6ap7I/AAAAAAAABpI/jHDDOCg_ABU/s1600/blownhemitrike_13.jpg
http://www.jagweb.com/aj6eng/roots_action.jpg (editada)
Lancia Delta S4: Karl Buchka
Anúncios

10 respostas em “Como Funciona o Supercharger?

  1. tu fud$&$ meu sonho do filme Mad Max eheheh, queria um compressor pra altas rotações q fosse ligado apenas quando necessário, igual ao dito, por botão kkk, agora já eras 😦 Iria ajudar o AP 1.6, mas sem precisar turbinar o q acho muita mão. Pensei em custo/beneficio.

  2. Muito legal sua explicacao tirou varias duvidas mas me estigou ainda mais vc sabe onde posso adiquirir um destes tenho um corsa 1.6

    • Primeiro tem que avaliar se quer mesmo um Supercharger ou um Turbo, cuja explicação coloquei aqui: https://gearheadbanger.wordpress.com/2012/02/17/como-funciona-o-turbo/

      A diferença entre os dois é a entrega de potência. O turbo tem o lag e o supercharger rouba uns cavalos do motor (leia as explicações dos 2 posts para saber mais).

      Nenhum dos dois é fácil de instalar. Recomendo que procure uma empresa especializada, pelo google mesmo. Depois procure por informações desta empresa, fale com clientes de lá etc. Outro lugar bom para tirar dúvidas são os fóruns dos clubes de corsa.
      Não faça nada com pressa ou sem pesquisar.

      Não esqueça da segurança! Freios, pneus, suspensão e carroceria de um Corsa 1.6 foram feitas para aguentar de 92 a 109 cv (dependendo do modelo que você tem). Preparar um motor, muda todo o comportamento do carro. Não adianta ter 300cv se você não consegue parar ou fazer curvas.

Grite aqui! (comentários)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s